Ônibus grátis?

Jornal Libertário

O prefeito de Porto Alegre (RS) Nelson Marchezan Jr. (PSDB) decidiu implementar o passe livre para os trabalhadores pois é um homem de coração grande! Só que não. Todos sabemos que os cidadão vão pagar caro para ter o “passe livre”, até mais do que seria a tarifa comum. Como? Repassando o valor em forma de impostos. Você, que não usa ônibus, vai pagar e caro para quem usa!

As empresas de ônibus serão obrigadas a baixar para 0 o custo da tarifa aos trabalhadores, e para demais pessoas o valor será de R$2,00. Quem arca com esse desconto? As empresas? Jamais !A prefeitura pagará diretamente a eles todo o faturamento, o famoso “empreender sem riscos”. Para chegar nisso, a prefeitura irá fazer 5 intervenções:

  1. Redução no número de cobradores. Pessoalmente, achei bom. Só serve pra gastar mais dinheiro público, pois já temos o sistema de cartão transporte. Mais seguro, rápido e prático. Quem não tem? O próprio motorista pode cobrar essas pessoas. É só ele fazer isso enquanto o ônibus está parado, óbvio!
  2. Fim de taxa da prefeitura: Acaba com uma taxa municipal de Gestão do Transporte. Ótimo! Não deveria sequer ter existido em algum momento, só era utilizada para roubar mais. Mas a soma do item 1 + item 2 só somam R$0,20 de desconto. Pois é. Para fechar o restante da conta, já sabe o que o Prefeito irá fazer né?! Tirar do seu bolso.
  3. Taxar o Uber e outros aplicativos de transporte. A taxa é de R$0,28 por km rodado. Toda vez que você usar um desses serviços, terá que pagar o governo para o mesmo bancar os ônibus! Você não está utilizando o serviço, porém pagando por ele.
  4. Taxa de Congestionamento Urbano (TCU) no valor de R$4,70 para veículos com placas fora de Porto Alegre poderem entrar na cidade. Pode apostar que vai ser uma ótima medida para a cidade! Lembrando que esse valor também será repassado para as empresas de ônibus. Não tenho palavras para comentar tamanho absurdo.
  5. Taxa de Mobilidade Urbana. O empregador deixará e pagar o Vale Transporte para os empregados e de descontar aqueles 6% do salário também MAS passará a pagar essa taxa diretamente ao governo. Muitas empresas têm sistema de transporte próprio para os empregados, alguns funcionários vão de bicicleta ou outros meios, mas isso pouco importa. Pagará igual.

Apoiamos que não deve existir regulamentação ou controle estatal de nenhum serviço, nenhuma taxa ou imposto. Assim, garante que esses serviços atingiriam o melhor custo-benefício pois os consumidores ditariam as regras, consequentemente, abaixando os custos também. Nesse caso, está mais do que claro a aliança da prefeitura com os empresários das linhas de ônibus, prejudicando todo o resto da população, a economia e os empresários. O que importa afinal, é o dinheiro no bolso desses parasitas.

Não, eles não estão preocupados com o bem estar da população, acessibilidade e seja lá o que mais possam usar como desculpas! Agora, o rendimento dessas empresas não depende mais da qualidade do serviço prestado. Preparem-se para os caos, descaso e situação precária nos ônibus.

Fonte: Folha de São Paulo

Quer saber mais?

Gostou da Poesia para a Liberdade?
Em primeiro lugar, conheça nosso curso de Lógica Formal.

Quer saber mais sobre Ética Libertária?
Em segundo lugar, acesse o curso de Introdução à Ética Libertária.

Posteriormente, faça parte do clube da liberdade.

Em conclusão, inscreva-se em nosso Canal da Universidade Libertária no Youtube.

Gostou? Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *