A Maldita Carteira Verde e Amarela

Qualidade Alta

Um indíviduo A que tenha necessidade de um emprego de 500 reais, sob condições N, irá para o emprego X, contratado pelo empresário B que poderia pagar 500 pelas condições N e que pagará 400 pelas condições N-1 que equivalem a tal carteira Verde e Amarela.

Esse tipo de restrição aos contratos é tipicamente socialista e tem a intenção de continuar a definir quais são as claúsulas aceitáveis para os contratos, só que agora de forma menos agressiva. A liberdade de contratar deve ser absoluta.

Mas os socialistas, digo, liberais, criam uma conformação ainda maior com as restrições contratuais ao demonstrar condições mais razoáveis que as esquerdistas e que diante da ameaça estatal de uso da violência parecem válidas.

Tanto o Indivíduo A quanto o Indivíduo B na jaula da cultura estatal, verão a alternativa legal mais próxima da realidade desses indivíduos e a tomarão, com medo de serem presos e terem seus bens roubados ou até mesmo serem mortos caso resistam.

Precisamos resistir a essas medidas e a conformidade que elas criam, sob pena de começarmos a ver nossa oposição ser minada e nos transformarmos em gado manso. Lembrem-se: Tiradentes morreu por 20% de imposto e a independência americana foi proclamada sob gritos de que 5% de imposto sobre o chá era escravidão.

Precisamos perceber que o grande problema é a forma como os liberais deturpam o instrumento linguístico e optam por uma gradação entre os problemas, para eles, a questão é que você é mais livre do que seria sem eles.

O que eu proponho é que trata-se de uma qualidade, ou você é livre ou escravo, não há gradação de liberdade, há gradação de escravidão e devemos ser SEMPRE contra a escravidão em todas as suas etapas sob pena de vermos a mudança da estrutura linguística modificar essa estrutura para que não vejamos o quão escravos somos.

Ouse ser livre!

Gostou? Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *